sexta-feira, 13 de maio de 2011

Encontro

Eu ainda posso.
Ame-me que deixo.
Eu era homem que não sabia.
Escrever era meu jeito de dizer que não sabia.
Escrever para ser tocado. É Rodrigo!
Um corpo em branco e um covarde a escrever.
Quantas vezes morreu dizendo sim.
E tudo era tão fácil, mas para você não era Rodrigo.
E mais uma xícara de café, a minha confidente era uma xícara de café.
Mas ela está te esperando, não olhe o relógio, suas roupas de poucos instintos.
Suas letras longas, sua monografia, sua boca trêmula e saudades equivocadas.
Tente amar o ortodoxo. Aceite o prosaico, os outros dentes que mastigam a fome.
Este é o amor Rodrigo, o amor sem gramática, nem tudo é solilóquio.
Você sempre foi distraído, o que passou e todos disseram adeus.
Aprume suas espinhas, certos deleites não cabem ao homem sucursal.
A solidão é sua maior pureza, não esconda esta bandeira
quando os muros resolverem te dar a mão.
Vai Rodrigo, ela gosta de você, ela tomou seu desjejum, viveu até agora.
Não pergunte aos anjos que caíram o porquê das coisas.
Elas são humanas, tem as suas umidades, sua toxina particular.
Vai Rodrigo e deixe a poesia descansar atrás da lua.

18 comentários:

  1. Rodrigo...
    Não endireite a sua coluna.Não seja dominado. Não,antes de ver todo o outro lado.
    Veja toda a curvatura do seu corpo. De um lado, e depois...do outro.
    Eu...ainda não encontrei o lado "certo"da minha vida. (VIDA)

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema,

    palavras bem colocadas,
    simetria de pensamentos,
    delicadeza,
    e sua alma fotografada de sentimentos...
    Bjo

    ResponderExcluir
  3. Muito bom amigo poeta, parabéns e bom dia!

    ResponderExcluir
  4. Se veste de novo Rodrigo....Eu já ouvi essa frase em algum lugar.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Bom dia!
    Passando para uma visita de final de semana.
    Saudações!!
    Carla

    ResponderExcluir
  6. Muito bom flash, Rodrigo!

    Carinhoso abraço!

    Marlene

    ResponderExcluir
  7. Olá Rodrigo, vc esteve no meu blog na postagem sobre ecotijolos. Obrigada pela visita e prestígio.
    Meu blog está concorrendo ao TOPBLOG na categoria sustentabilidade, para votar basta clicar no link abaixo e confirmar o voto por email:
    http://www.topblog.com.br/2011/index.php?pg=busca&c_b=19130455

    No mais, parabéns pelo seu blog tb, tão bem frequentado e desculpe "invadir" dessa maneira, não encontrei um email de contato.

    Grande abraço,
    Carolina

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Olá Poeta!!

    Retribuindo seu carinho e me extasiando com tudo que leio aqui!!!

    Rapaz- muito bom!!

    Que sejam suas as palavras somadas, que venham como morada mesmo em mata fechada, que a vida se deslumbre com tudo que você tem a contar!!

    Um forte abraço amigo- um prazer estar aqui!

    Sigo seu blog!!

    ResponderExcluir
  10. Deixo-lhe um abraço, cheio de boas energias!
    Mari

    ResponderExcluir
  11. "A Lua é um bom lugar para descansar."

    Até mais.

    ResponderExcluir
  12. Rodrigo,

    Que bom reler seus excelentes escritos! Já estive aqui...A boa literatura não esqueçemos.Obrigada pelo prazer da leitura e da visita.

    Beijos com carinho e ótimo domingo.

    ResponderExcluir
  13. Lindo cantinho de poesia.

    Bjussssssss

    ResponderExcluir
  14. onde se esconde a lua que o abençoa tanto?
    será possível viver com tão pouco encanto...

    meus dentes ainda mastigam a fome...
    seus versos são um banquete! mas a fome persiste...Paraty tão longe do sol que não ama...


    Beijo!

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir