sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Ciclos

Beije-me, mas sem milagres.
Fale-me, mas sem imagens.
São poucas coisas que nos concernem e por isso são indeléveis.
Sussurre em nossa gula, criemos uma melodia partida.
É da sua fadiga que me ama aos toques e com sua guarida o êxtase último.
Ponha-me dentro de sua voz, repita o querer dos nós.
Da infidelidade dialética sairemos salvos em nossas contradições.
Subverta-me sem parcimônia acalme meus pesadelos com seus laços.
Deixemos a perfeição caótica para aqueles que nos despem sem tocar.
Ontem desacreditei, hoje subjugo cada gota do meu suor em sua fronte.
Beije-me rosa e não aceite a morte de suas pétalas.
Beije-me que amanhã saberei dizer o que fiz da vida além retórica.
Abre-me rosa a sua vírgula que vencido, saberei o que é eterno.

48 comentários:

  1. Parabéns Rodrigo!!!
    Belos Poemas!!

    Paulinha Czar!

    ResponderExcluir
  2. mais um magnífico poema...mais um grito lancinante de quem está cansado e com frio e sede e fome....e....

    sei o que é isso, pois também sinto assim...

    Beijo grande! Tenha um maravilhoso fim de semana em Paraty!

    ResponderExcluir
  3. TODO O ESPAÇO NECESSITA DE GRANDES MENTES, DE GRANDES PESSOAS, DE GRANDES SONHADORES EM FIM ESTE ESPAÇO QUE SE CHAMA MUNDO PRECISA MUITO DE VOCE DE
    SEUS DETALHES, DE SUA ATENÇÃO EM CADA PALAVRA ESCRITA EM CADA RIMA CRIADA, SENDO ASSIM MEU CARO AMIGO, DIGO ´QUE ÉS MUITO IMPORTANTE E QUE ÉS UNICO.
    BJOOOOO

    ResponderExcluir
  4. cada palavra sua traz um sentimento, é a própria pele. e sempre com amor, amor à vida, ao ser, ao sentir, ao querer...

    lindo poema, como sempre!

    ResponderExcluir
  5. Simplesmente belo!!
    Amei tudo aqui...

    Bjos, ótimo fim de semana

    ResponderExcluir
  6. Boa noite!! Perfeito seu post adorei!!

    Desejo a você um ótimo fim de semana!

    Se puder, apareça no Alma!

    ResponderExcluir
  7. É essa sua densidade - essas palavras que, arranjadas, quase podem ser tocadas e por isso ganham vida dentro da gente - que me encanta!

    ResponderExcluir
  8. Nem todas as cultas palavras podem abarcar a beleza ou o sentido da rosa...

    Antíteses fenomenais!

    ;*

    Beijos,

    Álly.

    ResponderExcluir
  9. Rodrigo que belo Poema!Lindas analogias que fazem deste poema uma linda história de amor.
    Bom domingo e grandes voos.Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  10. Seus versos de hoje me envolveram demasiado, sem milagres, sem imagens!!! Diretamente!!!

    Um beijo imenso, poeta!!!

    ResponderExcluir
  11. Amigo, grata pela sua visita e comentário! Seu espaço também está belo! Abraços

    ResponderExcluir
  12. Vim retribuir a visita e me encantei com seus poemas.
    Parabéns.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  13. Essas palavras que incendeiam a minha alma! Parece que elas foram desenhadas para um grande amor. É o belo nascendo do humano. Queria que fossem para mim.

    ResponderExcluir
  14. OPA, OBRIGADO PELA SUA VISITA AO MEU BLOG.
    Acho que duas vezes passei por essa rua aí de Parati.Talvez tivesse passado mais nao teria tanta saudade....cara, vc é um privilegiado.
    Parabéns pelo blog e permita dizeer não tanto pela forma ( blog de homem com muita firula...) mas pelo conteúdo. Belas poesias. Aqui em Araçatuba.sp. também temos a beleza de uma região para ser aproveitada todos os dias.Visitarei seu blog.

    ResponderExcluir
  15. Querido Rodrigo

    Deste poema destaco: "Ponha-me dentro de sua voz"... Lindo!

    Quem sabe assim é possível falar a mesma língua, não é? rsrsrs

    Sabe... Desativei o meu face, depois que meu pai faleceu, parece que tudo perdeu o sentido, não vi mais graça... Mas acho que logo passa...

    Beijos
    Chris

    ResponderExcluir
  16. TÃO BONITO! PARABÉNS! EU GOSTEI MUITO, EU MANDEI PRO MEU NAMORIDO, PRA VER SE ELE APAIXONA DE NOVO POR MIM. COMO É LINDO ISSO!
    "Beije-me que amanhã saberei dizer o que fiz da vida!"

    ResponderExcluir
  17. Bom poema, numa fusão de sensualidades, dor, ofertas, realmente uma expressão singular, os parnasianos iriam louvar-te, idéias e palavras, mesmo os temos de pouco uso, em coesão nos cenários de amarrações. Pelo pouco que vi de seu trabalho, diria que tens postura de poucas correções. Parabens amigo, beijos.

    ResponderExcluir
  18. Sobretudo, "Fale-me, mas sem imagens."

    "Deixemos a perfeição caótica para aqueles que nos despem sem tocar."

    Sobretudo...

    Obrigada pelas suas palavras.

    Beijo

    ResponderExcluir
  19. Belissimo espaço. Parabéns pelas palavras.
    Retornarei sempre.

    Beijo, boa sexta.

    ResponderExcluir
  20. Lindíssimo, intenso, desconcertante, eufórico. Exatamente como uma intensa paixão deve ser. Palavras roubadas de amores secretos...

    Visite-me quando desejar!
    Bjss,
    *Bela

    ResponderExcluir
  21. Li várias vezes...por gosto...porque me soube bem...porque sim...
    Voltarei

    Obrigada.

    ResponderExcluir
  22. ENviei pra muitos amigos e amigas esse lindo poema.

    ResponderExcluir
  23. Rodrigo, grandes poemas, digo lâminas, magnífico o teu blog, estou linkando nos meus grande abraço. artur gomes

    ResponderExcluir
  24. Oi,
    Meu blog concorre ao TOPBLOG na categoria sustentabilidade.

    Cheguei ao segundo turno, tendo ficado entre os 30 primeiros em todas as apurações e mais do que nunca, preciso que todos votem. Os votos do primeiro turno não contam para o segundo, daí minha insistência.

    Para votar, basta clicar no link abaixo, escolher a opção email, digitar nome-email e depois, confirmar o voto pela mensagem recebida.
    Votos não confirmados, não são computados.
    Pode-se votar de vários emails diferentes.
    As votações encerram em 1 semana.

    http://www.topblog.com.br/2011/index.php?pg=busca&c_b=19130455

    Um abraço e obrigada,
    Carolina

    ResponderExcluir
  25. Um belíssimo texto transbordando de sentires intensos...
    Obrigada pela partilha,
    BShell

    ResponderExcluir
  26. Eu acho que não sei fechar ciclos.
    Comigo são sempre aspas, reticências e interrogações.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  27. Oi!!!!

    Puxa, pensei que iria encontrar um poema novo!

    Estou aguardando.

    Bjs
    Chris

    ResponderExcluir
  28. Olá, belo blogue. Não que eu seja um poeta , apesar de fazer aqui os meus versinhos, mas vendo o seu perfil, vc não segue a métrica dos poetas. Por favor, guarde segredo, mas eu também nao. Nem a métrica e nem as rimas. Este negócio de amor rimar com flor, Urubu com Catanduva, não é o meu forte. Passarei mais vezes.

    ResponderExcluir
  29. Um gosto chegar aqui e encontrar a sua excelente poesia.
    Um beijinho.
    Irene

    ResponderExcluir
  30. Saiba que uma das frases do seu poema fez o meu dia, estou muito contente em te ler. Sigo o seu blog. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  31. Bom Dia, Rodrigo!

    Começar um belo dia de domingo com tão lindas poesias,
    é algo encantador!
    Que bom te ler!
    Tenha um lindo dia!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  32. Li todos os seus poemas, e só posso dizer dizer que você é um poeta denso, diferenciado, autêntico, escrita fina e chumbo grosso, um poeta na verdadeira acepção do termo. Super parabéns, a sua poética é libertadora.

    ResponderExcluir
  33. Oi Rodrigo! Tem conto novo.
    Um lindo final de semana pra ti!

    ResponderExcluir
  34. Parabéns pela sua escrita. Um abraço

    Maria Oliveira

    ResponderExcluir
  35. Rodrigo. Parabéns pelo seu blog e pela sua poesia sensível, sincera e autêntica. Vc nos seduz, conduz e nos encanta a cada palavra, a cada verso. Quero te agradecer a visita em nosso Emaranhado Rufiniano. Já lhe sigo com imenso prazer. Abrçs!!!

    ResponderExcluir
  36. "Subverta-me sem parcimônia acalme meus pesadelos com seus laços."
    Um verso perfeito!

    bjs
    Rossana

    ResponderExcluir
  37. Boa poesia. Gostei.
    Hoje venho para desejar um Feliz e Santo Natal.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  38. Belas palavras,
    fotografias incríveis!
    Parabéns pelo blogue!
    Grande abraço.
    Gabriel.

    ResponderExcluir
  39. Olá Rodrigo,
    Lindas fotos e poesias. Parabéns!

    ResponderExcluir
  40. Querido poeta, o que aconteceu? Mande-me notícias...

    ResponderExcluir
  41. Senti-me inteira dentro da tua poesia!

    Lindo, lindo poema.

    Abraço, Rodrigo!

    ResponderExcluir
  42. Passando pela net encontrei o seu blog, estive a folhear achei-o muito bom, feito com muito bom gosto.
    Tenho um blog que gostava que conhecesse. O Peregrino E Servo.
    PS. Se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais faça-o de forma a que eu possa encontrar o seu blog para o seguir também.
    Que haja paz e saúde no seu lar.
    Com votos de saúde e de grandes vitórias.
    Sou António Batalha.

    ResponderExcluir
  43. Boa tarde
    Passei pelo teu cantinho para te dar a conhecer o meu modesto espaço de poesia.
    Espero que gostes. Um abraço, Ana Pereira
    http://almainspiradora.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  44. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho.Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir