sexta-feira, 9 de julho de 2010

Ela

As últimas palavras.
A pedra.
O copo vazio.
A roupa apertada dando vozes ao espaço.
As últimas palavras.
Um rosto, uma mão no queixo.
Desejo buscando um único gozo.
O amor pede outro copo.
A dor pede outro corpo
O corpo cede o seu nó.
As últimas palavras.
A boca já desfeita, a nudez celebra o seu som.
E as mãos driblam mais um adeus.
As últimas palavras.
A cama, o teto, o gosto do mar em seus olhos.
A última palavra.
Recomeçar.

6 comentários:

  1. Excelente texto...

    PARAbéns pelo belo blog...

    MUITO BOM!!!

    Acesse...

    http://mailsonfurtado.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. caramba!!! adorei!!!nem sei mais o que dizer...minha boca está aberta... rsrsrs
    mil beijos!!!
    a gente se fala...
    Ana

    ResponderExcluir
  3. Rodrigo! Retribuindo a visita...
    Obrigada por prestigiar meu blog... e sobre os textos inacabados... bem... creio ser bom assim...
    Adorei seu texto!
    Enlaça a imaginação do leitor nessa trama de amor...

    Beijo pra ti!

    ResponderExcluir
  4. Obrigada.
    Muito bonito mesmo! Maravilhoso. Adorei!!

    ResponderExcluir
  5. Li seu comentário e vim te conhecer um pouco mais... que grata surpresa! Você escreve muito, muito bem mesmo!

    Simples e belo, é suficiente.
    Parabéns!

    ResponderExcluir